domingo, 16 de julho de 2017

NOSSA CAPACIDADE DE 'REFLORESCER'




Muitas vezes nos concentramos tanto no dia a dia que mal percebemos que este acabou e volta-se a rotina do dormir...

Vamos, nesse compasso, nos distanciando do que existe de melhor na vida: a família... o nascimento de uma criança, que vem ao mundo para renovar sentimentos, reconstruir laços diuturnamente desaquecidos.

Não percebemos, nessa miudeza de atitudes, que o abraço, o procurar pelo outro, o escutar os problemas do outrem tem poderes terapêuticos sobre a gente, porque somente assim descobrimos que não somos o centro de tudo.

No finalizar da semana, que hoje se esgota, fui conhecer minha sobrinha-neta, Manuela, florzinha de três meses de vida.



Anos se passaram que não ia a Florianópolis e, num segundo de reflexão, me conectei à vida de minha mana, Carmem; de toda sua família, de meus sobrinhos e afilhada, hoje nos braços com sua menininha trazendo esse reflorescer e, ao mesmo tempo, como bem disse o marido de Camila e papai da Manuela: - "é correr para casa depois do trabalho para viver nossa princesa".




(na foto - Camila com a Manuela, eu e Rodrigo, papai


E esse tornar a florescer, também aconteceu no cotidiano de minha mana Carmem, de meu cunhado, Francisco... é como cobrir-se de flores quando da chegada de um neto (no caso, a primeira).


Carmem, Francisco e sua primeira netinha, Manuela


Puro encantamento foi minha estada no convívio com essas famílias lindas.
Recordações, conversas, refeições saborosas feitas com alegria me fizeram recuperar sentimentos tão nobres de amor, de paz, de esperança conduzidas pelas promessas de um próximo encontro.

E o mar! (minha mana e a Camila moram frente a ele)...que gostoso ...que maravilhoso se reencontrar com o barulho das ondas, com a infinita paz que nos assiste o caminhar na areia...


Cachoeira do Bom Jesus e Canasvieiras


Assim que, na companhia de pessoas queridas, pude me reflorescer! e, mais uma vez, ter a certeza de que a vida para ser boa precisa apenas da companhia de pessoas que queremos e nos querem bem...

Obrigada Carmem, Francisco, Rodrigo e Camila... prazer em tê-los comigo.

Eu e a mana Carmem


E hoje, domingo,  já estou de volta valorizando ainda mais a família que construiu minha filha, Maria Júlia.

Quer coisa mais deliciosa do que ouvir de meu neto maior:

- eu estava com saudade de você, vovó Graça.

Dante Luiz pediu para que eu tirasse uma foto dele..



O Maximiliano, também, ao acordar da sonequinha veio ao meu encontro num largo sorriso...

E, finalizando...

De minha filha: - eu estava com saudade mãe!
De meu genro: - esse passeio te rejuvenesceu!


Beleza, então!

0 COMENTÁRIOS: