terça-feira, 11 de outubro de 2011

INDIADA BOCA-BRABA



Um passeio à Guaíba (minha Terra natal-domingo p.p.), aguardando a passagem do navio - única ponte móvel brasileira - Porto Alegre



Dizem as más linguas que os gaúchos são "boca-braba", faca na bota, índio bonachão, também.

Expressões assim tem um tanto de verdade, quem sabe por essa saga de valente, com opinião formada, que tende ora para o lado do mate amigo, ora empunhando o facão mostrando força e personalidade, sem matar, obviamente.

De certa maneira é muito bom ter esse jeito "machão" de viver.

Nada fica em cima do muro aqui nesses pagos.

Abrimos à porta da Casa na confiança... oferecemos chimarrão de mão em mão, comemos churrasco de chão...ou somos gremistas ou colorados, recolhemos o "gado" protegendo-o das intempéries... assumimos a briga-boa ... sentamos à beira do fogão à lenha, esperando aprontar o feijão tropeiro para comer no colo num círculo de prosa e milonga.

Gaúcho que se preze nunca diz "não sei", mas como bem melodia essa bela canção que fala de nossas tradições:

"me chamam de boca-braba ...não sabem me analisar...deixando eu sou uma cachaça, mas de alma, um guaraná"

Bacana ser gaúcho!

Maravilha "não beber água nas orelhas dos ricos e influentes..."

Indiada boca-braba...

Foi muito bom ter caído nesses pampas de faca na bota, mas de coração quente como água de chimarrão.







Sobre a Ponte do Guaíba:








"O grande diferencial da Ponte é o avanço tecnológico do projeto. Único na América Latina, o inconfundível vão móvel eleva um trecho de pista de 58 metros de extensão (toda a ponte tem 1,1 km) e 400 toneladas de peso a uma altura de 24 metros (cada torre tem 43 metros até a base, sob a água). Este recurso foi utilizado em função do tráfego de petroleiros que subiam o rio Gravataí (ainda sobem, até o terminal da Petrobrás) e, posteriormente, também para a passagem dos navios que se dirigem ao Pólo Petroquímico de Triunfo." - google



Bem vindo, visitante amigo!

Maria Marçal

0 COMENTÁRIOS: