terça-feira, 27 de março de 2012

ÀS VOLTAS COM O CORAÇÃO




Êta! terreninho complexo esse,o AMOR.

Vivemos com ele,sofremos sem ele, adormecemos embebidos nele, sucumbimos por ele, deleitamos dentre suas teias...

Tanta coisa gera a presença ou falta do AMOR.

Deveríamos saber que esse sentimento precisa de asas, necessita autonomia de vôo para chegar ao seu destino com segurança.

Ah! mas gostamos mesmo é de ler os grandes poetas que se apoderam desse turbilhão que revoluciona a alma para construir castelos de palavras e aí erramos ao pensar que o AMOR se nutre apenas desses versos bem compostos...

Sua Magestade o AMOR gosta de reinados longos e os poemas são doces névoas!

O coração da gente se perde nos passos da música vez ou outra e ficamos às voltas da falta de um AMOR ou descontente com seu jeito de nos guiar.

Que pena!! Que pena, AMOR!

Não sabemos ainda te identificar num só olhar ... na esquina de casa... na cama ... na conversa delicada e diferenciada.

Que pena! Que pena, AMOR!

E assim vamos vacilando na escolha certa, ignorando o simples e saboroso prato-feito.

Esperamos por alguém que nos invada, deixando o coração perturbado.

Exigimos e condenamos demais o AMOR e por essa razão ficamos, assim, às voltas com o coração...

Que pena... Que pena, AMOR!

Mas diferentemente dessa música que serve de 'pano de fundo'
NUNCA SERÁ TARDE DEMAIS PARA ACOMODAR SENTIMENTOS NUMA GOSTOSA REDE DE DESCANSO...



Maria Marçal

0 COMENTÁRIOS: